Comércio deve receber apoio do setor privado

Proposta foi defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante abertura do fórum da CNDL, que também contou com participação do presidente do Sebrae

O papel do comércio na aproximação de pessoas e comunidades e na geração de emprego e renda no país foi defendido pelo presidente do Sebrae, Carlos Melles, nesta terça-feira (17). A afirmação ocorreu durante a abertura do IV Fórum Nacional do Comércio, um evento da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), realizado em Brasília. No evento, o ministro da Economia, Paulo Guedes, ressaltou que o governo está voltando suas ações para fortalecer o setor produtivo e para conter os gastos públicos, além de valorizar o setor privado. O encontro, que termina nesta quarta-feira (18), reúne mais de 900 participantes de todos os estados do país.

“O comércio é uma área sedutora, tanto para quem vende como para quem compra”, afirmou Melles, na abertura do fórum. “O Sebrae sempre esteve comprometido com esse setor porque ele tem a magia de aproximar as pessoas, reforçando as relações pessoais”, complementou o presidente do Sebrae, ressaltando que hoje a maior parte das micro e pequenas empresas do país estão no segmento de comércio e serviços. Melles reafirmou que, nos últimos anos, a instituição tem tido papel fundamental no fortalecimento dos pequenos negócios, apoiando e trabalhando a favor de iniciativas como a aprovação da Lei Geral das MPE, a criação da figura do Microempreendedor Individual (MEI), a criação da Empresa Simples de Crédito (ESC), entre outras.

Na abertura do fórum, o ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou como uma “besta” o excesso de gastos público, ressaltando que a intenção do governo é priorizar o setor privado. “Vamos abrir a economia pela produtividade e competitividade”, afirmou Guedes. “Se depender de nós, a besta morre de fome”, acrescentou o ministro, ressaltando que o governo vem adotando várias ações para aprimorar o ambiente de negócios no país. Ele lembrou algumas medidas que foram aprovadas recentemente pelo Congresso, como a Lei da Liberdade Econômica, que beneficiou principalmente os pequenos negócios. “Não tem o menor sentido levar tanto tempo para se abrir uma empresa no Brasil”, exemplificou Guedes.

Segundo o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, José César da Costa, há uma onda de otimismo entre a classe empresarial quanto às reformas da previdência, que tramita no Senado, e a tributária, que está sendo discutida no Congresso. O presidente da CNDL também ressaltou o papel do segmento no desenvolvimento do país, mas acentuou que o custo Brasil é um dos grandes problemas do setor, pois impacta diretamente na classe empresarial. “Somos o termômetro da economia do país”, afirmou José César ao se referir ao segmento de comércio e serviços, que são as duas áreas que mais geram empregos e renda no país.

O IV Fórum Nacional do Comércio é um evento promovido pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e a Câmara de Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL DF). Tem como objetivo fomentar a discussão sobre a economia brasileira e levar ao poder público propostas que possam assegurar maior competitividade às empresas dos setores de comércio e serviços. O tema central deste ano é “A força do setor que movimenta o Brasil”.

Fonte: http://www.agenciasebrae.com.br

SEBRAE ACRE PROMOVE 1ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA ABASE NORTE

Encontro discutiu os desafios econômicos, sustentáveis, inovadores e tecnológicos.

Desafios orçamentários e perspectivas econômicas, tecnológicas e de inovação foram debatidas durante a 1ª reunião Ordinária da ABASE Norte. O encontro aconteceu na manhã, do dia 1° de agosto, na sede do Sebrae Acre.  Representantes da região norte  e representantes de outros estados do SEBRAE; Cláudio Mendonça, presidente da ABASE; Rubens Magno Júnior, vice-Presidente; e Bruno Quick, diretor técnico do Sebrae Nacional, participaram da conversa.

Entre os objetivos do debate está à importância de consolidar a região norte como protagonista do crescimento econômico aliado à sustentabilidade, a fim de promover transformações na Amazônia. Por isso, o conceito sustentável e sua aplicabilidade nas empresas foi amplamente abordado sabendo que as ações inovadoras complementam esse processo.

Além disso, a troca de experiência entre os estados e o desafio para transformar a sociedade nos aspectos econômicos, digitais e ambientais, no intuito de responder as demandas da sociedade. Ainda dentro do tema, a palestra “Os ODS no desenvolvimento econômico e o desafio da Amazônia” do professor e doutorando na Universidade do Salento (Itália) Nicolò Giangrande integrou as atividades da reunião.

Paro o diretor técnico do Sebrae Acre, Lauro Santos, o encontro é fundamental para solidificar as ações desenvolvidas e ainda contribui para a troca de experiências entre os diferentes estados. “É muito gratificante realizar uma reunião ordinária aqui no Sebrae Acre. Os nossos convidados são autoridades importantes e têm muito a contribuir nas ações e debates que propomos. Estamos muito satisfeitos com os debates e trabalhos apresentados”, comentou.

O diretor também afirmou que a visita dos integrantes da ABASE complementa o bom investimento e trabalho exposto na Feira Agropecuária do Acre (Expoacre 2019) que contou com a visitação dos convidados nos diversos serviços e empreendimentos desenvolvidos pelo Sebrae Acre.

Integração e parcerias

Além da reunião que debateu desenvolvimento, sustentabilidade, crescimento, tecnologia e inovação, foram pactuadas 10 medidas que serão implementadas nas unidades como parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Para o presidente da ABASE, Cláudio George Mendonça,  “O principal desafio das unidades é entender esse novo momento que une desenvolvimento e sustentabilidade, e trabalhá-lo mais do que um conceito, mas entendê-lo de modo que possam promover a inovação e tecnologia que apresentamos”, conta.

Já Fabrízio de Souza, diretor financeiro da ABASE, encerrou a conversa parabenizando a estrutura e ações realizadas na Expoacre 2019. “reafirmo a satisfação e parabenizo os organizadores pelo evento que visam estruturar e fortalecer a economia, podemos presenciar o protagonismo do Sebrae como parte disso”, finalizou.